Jornal Voz do OesteJornal Voz do Oeste

SÃO MIGUEL DO IGUAÇU TEMPO
01062022082403

Geral  |  Sábado, 07 de Maio de 2022, 07h34min

Valor da cesta básica aumenta em 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

Em São Paulo, cidade com a cesta mais cara, os alimentos já comprometem mais de 70% do salário mínimo.

Sites de notícias
Fonte: g1.globo.com
Pinterest Facebook
Valor da cesta básica aumenta em 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

Um estudo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) mostra que a cesta básica aumentou em todas as 17 capitais pesquisadas pela entidade. Em São Paulo, dos 13 itens da cesta básica, 12 registraram alta.

Batata, tomate, foram os produtos que mais subiram, em relação a março. Seguidos pelo leite integral e óleo de soja. E é na capital paulista onde se paga mais pelos produtos da cesta — pelo menos R$ 804 — correspondendo a 71% do salário mínimo.

Ou seja, após gastar esse valor, sobram apenas R$ 408 para o paulistano que ganha um salário passar o resto do mês.

A escalada nos preços vem de longe. Nos últimos 12 meses, enquanto a prévia IPCA acumulou alta de 12%, a inflação da cesta básica subiu muito mais. Campo Grande acumula a maior alta: quase 30%. Seguido por São Paulo, Curitiba, Brasília e Salvador — todas com alta de mais de 25%.

Patricia costa, pesquisadora do Dieese, explica que o aumento descontrolado está ligado, sobretudo, a oferta de alimentos no mercado brasileiro.

“Eu diria que essa é uma das grandes questões desde o início da pandemia. O Brasil tem batido recordes de exportação tanto da soja, como do milho, da carne bovina, enquanto isso, internamente, você tem uma oferta menor, o que incentiva isso é a taxa de câmbio no patamar que ela está, que favorece as exportações”, explica.

 
 

Notícias mais lidas

Mais notícias